5 Maneiras De Melhorar a Segurança no Trabalho

A segurança do trabalho é indispensável para toda e qualquer empresa. No Brasil, existem normas e leis que a regulamentam. Tal prática é considerada uma ciência, pois, além de atuar com um grupo multidisciplinar, conta também com a prevenção e estatísticas dos acidentes. Seu objetivo principal é dar, aos trabalhadores, uma melhor qualidade de vida dentro do ambiente de trabalho, incluindo a saúde dos mesmos. Para isso, utilizam-se métodos para a prevenção de acidentes e doenças.

Segurança no trabalho - Utilização de EPIs

Imagem: Utilização de EPIs.

É definida como uma a ciência que analisa as possíveis causas de acidentes no trabalho, através de técnicas e metodologias adequeadas, para que haja uma prevenção destes acidentes. A segurança do trabalho é dada por uma série de providências técnicas, médicas, educacionais e principalmente comportamentais com o objetivo de previnir acidentes e acabar com as condições e procedimentos que tenham algum risco dentro do ambiente de trabalho.

Cinco maneiras para melhorar a segurança no ambiente de trabalho:

1. Realizar treinamentos

Os treinamentos devem ser realizados para que a equipe saiba como se portar para prevenir os acidentes. Além disso, instruir sobre a utilização correta de EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) e EPCs (Equipamentos de Proteção Coletiva), que também são regulamentados no Brasil. Também é possível realizar treinamentos para que a equipe saiba o que fazer em caso de acidentes.

2. Exames médicos

Os exames médicos podem ser realizados periodicamente para que se previna uma doença ocupacional. Esse tipo de doença pode ocorrer devido ao exercício do trabalho em si (doença profissional) ou às condições em que o trabalho é realizado (doença do trabalho).

3. Estudo do local do trabalho

O estudo do local de trabalho inclui um mapeamento de riscos, desse modo, é possível saber quais regiões estão mais sujeitas a quais riscos. Tais riscos podem ser de natureza química, física, biológica e de acidentes. Um mapa de risco visa elucidar visualmente o potencial de acidentes em cada setor.

Segurança do trabalho - Mapa de risco

Imagem: Mapa de risco.
4. Sinalização

A sinalização deve estar sempre visível, prevenindo os diversos tipos de acidentes e, também, mostrando de forma clara como atuar em caso de acidentes. São exemplos de sinalização: placa de chão molhado, indicação da saída de emergência, onde localizar um extintor, entre outros.

Segurança do trabalho - Sinalização, saída de emergência

Imagem: Saída de emergência.
5. Estatísticas

As estatísticas são necessárias para saber desde a periodicidade em que os acidentes ocorrem até para saber em qual setor eles mais ocorrem. Com isso, é possível elaborar treinamentos mais específicos para que os mesmos sejam evitados.

Segurança do trabalho - Estatística

Image: Placa de dias sem acidentes.

Segurança e produtividade

Além disso, a segurança no trabalho não contribui somente para a melhora do ambiente de trabalho, mas para melhorar a imagem da empresa perante os funcionários e clientes e até mesmo para aumentar sua produtividade. Um grande exemplo é a Alcoa (Aluminum Company of America – Companhia Americana de Alumínio). Ao final da década de 1980, a empresa estava mal das pernas, quando anunciou um plano priorizando a segurança. Um ano depois, os lucros da Alcoa atingiram uma alta recorde. Mas qual a explicação? Conforme as medidas de segurança foram implementadas, os custos baixaram, a qualidade subiu e a produtividade disparou. Se por exemplo, o metal fundido estava ferindo os funcionários enquanto respingava, então o sistema de derramamento foi redesenhado, levando a menos acidentes. Isso também gerou economia, pois menos matéria-prima era perdida e assim por diante…

Uma maneira de otimizar a segurança e a produtividade na sua empresa é adotando práticas relacionadas com o lean manufacturing, visto que este conceito não aceita trabalho defeituoso ou incompleto. Uma das possíveis práticas a serem adotadas que contribui muito a segurança é a metodologia 5S, a qual prega a melhoria contínua. Dentro do 5S cada um dos sensos contribui de alguma forma para a segurança no trabalho:

- Utilização: tendo apenas os recursos necessários, em quantidade necessária, no ambiente de trabalho, evita qualquer problema de conservação ou improvisação que possa gerar uma condição insegura.
Organização: Um ambiente organizado, identificado e sinalizado é essencial para que se tenha segurança no trabalho.
Limpeza: Um ambiente de trabalho limpo, sem qualquer tipo de sujeira, gera um ambiente mais seguro, pois possibilita a detecção de qualquer anormalidade mais facilmente.
- Saúde: é o senso em que se discute problemas ergonômicos, contaminação no ambiente, higiene pessoal e utilização de EPIs, portanto está diretamente ligado à segurança.
Autodisciplina: prega que as normas de segurança e procedimento de trabalho devem ser cumpridos voluntariamnte pelas pessoas, estimulando a criação de hábitos.

Portanto, a segurança é fundamental no ambiente de trabalho. O hábito da segurança pode otimizar o funcionamento e a produtividade da empresa, mas acima de tudo, melhora a saúde do trabalhador e preserva o maior patrimônio de todos: a vida.